Grau dos adjetivos: Saiba tudo sobre

Você já ouviu falar sobre grau dos adjetivos? Tem dúvidas? Saiba aqui tudo sobre este tipo de adjetivo. Confira.

Quer saber mais sobre o grau dos adjetivos? Então leia este artigo até o final e você ficará por dentro de mais essa regrinha da nossa língua materna, o Português.

O que é grau dos adjetivos ?

Grau dos adjetivos é a flexão que os adjetivos têm quando se quer intensificar ou comparar as características de algum substantivo. As flexões do grau dos adjetivos, apesar de parecerem difíceis, é bem fácil de aprender e reconhecer na oração.

O adjetivo além da escrita normal, tem 2 outras variações de graus, o comparativo e o superlativo.

Tipos de Grau dos Adjetivos

O tipo de grau dos adjetivos serve para dar mais ênfase ao mesmo, dentro de uma oração, seja para mostrar superioridade, inferioridade ou igualdade, veja abaixo com mais detalhes o que significa cada um dos graus dos adjetivos.

Aproveite e saiba mais:

Comparativos

Uma das flexões do grau dos adjetivos é o grau comparativo. O grau comparativo pode ser subdividido em: comparativo de superioridade, inferioridade e igualdade, veja exemplos abaixo:

Grau comparativo de superioridade

O grau comparativo de superioridade expressa à ideia de algo ser superior a outro.

Exemplo:

  • Ana é mais alta que Paula

Grau comparativo de inferioridade

O grau comparativo de inferioridade expressa à ideia de algo ser inferior a outro

Exemplo:

  • Paula é menos alta que Ana.

Grau comparativo de igualdade

O grau comparativo de igualdade expressa à ideia de algo ser igual a outro.

Exemplo:

  • Ana é tão alta quanto Cláudia.

Grau dos adjetivos

Superlativo

Outro tipo de grau dos adjetivos existente é o grau superlativo. O grau superlativo pode ser subdividido em relativo e absoluto.

Grau superlativo relativo  

O grau superlativo relativo é quando se destaca um substantivo no todo da oração.

Exemplo:

  • Clara é a mais participativa de todos os alunos.

Grau superlativo absoluto

O grau superlativo absoluto pode ser ainda subdividido em mais 2 subgrupos, o absoluto analítico e o absoluto sintético, veja com mais detalhes cada um destes:

Grau superlativo absoluto analítico

O grau superlativo absoluto analítico acontece quando um adjetivo é acompanhado de um advérbio no qual ele vai intensificar.

Exemplo:

  • O meu carro novo é muito bonito.

Grau superlativo absoluto sintético

O grau superlativo absoluto sintético usualmente utiliza sufixo no fim do adjetivo, a maior parte é acrescentado o sufixo -íssimo.

Exemplo:

  • Esta roupa nova que Ana ganhou é belíssima.

Grau normal

O grau normal do adjetivo é o adjetivo normal que qualifica um substantivo de forma simples.

Exemplo:

  • O homem é lindo.

Exercícios de Fixação

Vamos praticar o conhecimento adquirido referente o grau dos adjetivos para fixar o aprendizado. Gabarito segue no final do artigo.

1-Indique a alternativa em que não é atribuída a ideia de superlativo ao adjetivo:

(a) É uma ideia agradabilíssima.

(b) Era um rapaz alto, alto, alto.

(c) Saí de lá hiper satisfeito.

(d) Almocei tremendamente bem.

(e) É uma moça assustadoramente alta.

2-Referente à concepção de que o termo destacado (libérrima) constitui o grau superlativo absoluto sintético referente ao adjetivo livre, aponte aquele correspondente a:

a – muito feroz —————————

b – muito pobre—————————-

c – muito cruel—————————–

d – muito feliz—————————–

e – muito agradável ———————-

3- Com base nos dizeres pertinentes a um anúncio publicitário, ora retratados a seguir, responda:

Use sabão  em pó Minuano

Limpa duas vezes mais que outro

Experimente e aprove!

a – Percebe-se que há uma comparação implícita entre os mesmos. Relate-a, explicitando o tipo de comparativo empregado no anúncio.

b – Relate a finalidade a que se refere este recurso linguístico tão presente na publicidade em geral.

Resposta:

1-(d)

2-(a) – ferocíssimo

(d)– paupérrimo

(c) – crudelíssimo

(d) – felicíssimo

(e) –  agradabilíssimo

3- a – Foi empregado o grau comparativo de superioridade, e quanto à informação implícita, esta se refere à marca líder, ou seja, a marca OMO.

b – Tal recurso está condicionada ao instinto persuasivo, pois o discurso publicitário visa à persuasão, no sentido de convencer o cliente a adquirir um determinado produto.