Uso do hífen: Nova Ortografia

Uso do hífen: Nova Ortografia – Desde o dia 1º de janeiro de 2016 a nova ortografia está em vigor em oito países que tem o português como idioma. Esse artigo vai mostrar o que muda e o que não muda no uso do hífen. Confira agora e faça bonito na hora de escrever.

Uso do hífen: O que mudou

Como usar o hífen depois do novo acordo ortográfico da língua portuguesa é uma das coisas que mais causa dúvidas, mas aqui explicamos o que mudou na hora de usar palavras com o hífen para que você não erre.

Conheça:

>>>Nova Ortografia

Palavras que tem prefixo quem termina com vogal e que a segunda palavra  comece com “ r” ou “ s” devem duplicar as consoantes e não usar o hífen. Exemplo: antirreligioso, contrarregra, infrassom, microssistema, minissaia, microrradiografia,  e outras.

Quando o prefixo termina com vogal e a segunda palavra começa com uma vogal diferente também não se usa mais o hífen. Exemplos: antiaéreo, extraescolar, coeducação, autoestrada, autoaprendizagem, hidroelétrico, plurianual, autoescola, infraestrutura, e outras.

Em frases que contenham prefixos “des” e “in” a segunda palavra perde o “h” no início e não se usa o hífen. Exemplos:  desumano, inábil, desabilitar, e outras.

Palavras que tem o prefixo “co-” mesmo se a segunda palavra começar com “o”, não se usa mais o hífen. Exemplos cooperação, coobrigação, coordenar, coocupante, coautor, coedição, coexistir, e outras.

Em palavras que que tenham o advérbio “bem” não se usa mais o hífen e a palavra se torna única. Exemplos: benfeito, benquerer, e outras.

Em palavras em que a segunda palavra começa com “h” o hífen passa a ser obrigatório. Exemplos:  sub-hepático, eletro-higrômetro, geo-história, neo-helênico, extra-humano, semi-hospitalar, super-homem.

Quando o prefixo termina com a mesma vogal da segunda palavra o hífen deve ser usado. Exemplos:  micro-ondas, eletro-ótica, semi-interno, auto-observação, e anti-inflamatório e outras.

uso do hífen

Conheça o melhor curso de Português online

Uso do hífen: Onde permanece igual

Apesar de muitas mudanças terem ocorrido com o uso do hífen algumas permanecem inalteradas. Confira.

Palavras que quando unidas formam um novo significado ainda possuem hífen. Exemplo: tio-avô, porto-alegrense, luso-brasileiro, tenente-coronel, segunda-feira, conta-gotas, guarda-chuva, arco-íris, primeiro-ministro, azul-escuro e outras.

Palavras que são compostas por espécie de origem zoológicas ou botânicas permanecem com o hífen. Exemplos:  couve – flor, bem – te – vi, bem – me – quer, eva- do- chá, abóbora – menina, erva – doce, feijão – verde.

O hífen continua nas palavras que tem o “além”, “recém”, “aquém” e “sem” como um dos elementos. Exemplos: além – mar, recém – nascido, sem – número, recém – casado, e outras.

Locução adjetivas não possuem hífen, mas algumas exceções permanecem. Exemplos: cor – de – rosa, arco – da – velha, mais – que – perfeito, pé – de – meia, água – de – colônia, queima – roupa, deus – dará.

Palavras quem tem prefixos “hiper-”, “inter-” e “super-” quando a segunda palavra começa com “r” continua o hífen. Exemplos: hiper – resistente, inter – racial, super – racional, e outras.

O hífen permanece também em palavras que tem o “ex” e “vice”, assim como as palavras com prefixos “pós”, “pré”, e “pro”. Exemplos: ex – diretor, ex – presidente, vice – governador, vice – prefeito, pré – natal, pré – escolar, pós – graduação.